França: ainda é cedo para reconhecer coalizão Síria de oposição

O ministro da Defesa da França, Jean-Yves Le Drian, disse nesta terça-feira que ainda é muito cedo para declarar reconhecimento à recém-criada coalizão de oposição da Síria, e fez um pedido por mais esforços de união entre as facções armadas sob o comando da mesma entidade.

Reuters

13 de novembro de 2012 | 07h36

Líderes da oposição no exílio formaram uma coalizão em Doha, no Catar, no domingo, e o grupo agora busca o reconhecimento internacional como um governo em espera.

A França, um dos críticos mais duros do presidente sírio, Bashar al-Assad, disse que reconheceria um governo provisório que inclua todas as partes da sociedade. Mas descartou armar as forças rebeldes, preocupada que as armas possam cair nas mãos de radicais islâmicos.

"O que aconteceu em Doha é um passo adiante", disse o ministro da defesa Jean-Yves Le Drian a repórteres em Paris. "Consideramos algo significativo. Ainda não é suficiente para levar ao caminho certo."

O ministro disse que, apesar da importância da unidade política, é fundamental a união dos vários grupos armados.

(Reportagem de John Irish)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAFRANCAOPOSICAOSEMRECONHECIMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.