França está pronta para diminuir participação em empresas de energia, diz ministra

A França está pronta para vender mais de suas participações em empresas de energia e suas fatias só precisam ser grande o suficiente para ter influência sobre a estratégia corporativa, disse a ministra de Energia e do Meio Ambiente, Ségolène Royal, neste domingo.

REUTERS

16 Novembro 2014 | 16h46

Royal disse à televisão francesa que, em parceria com o ministro da Indústria, Emmanuel Macron, ela examinou ativos do setor de energia do Estado para determinar quão grande uma participação do governo precisa ser.

Questionada se o governo estaria pronto para diminuir suas participações nas duas principais empresas de energia, EDF, na qual o governo detém 84 por cento, e GDF Suez, na qual detém 33,6 por cento, ela disse que essas participações poderiam diminuir.

"Não há razão para manter essas participações no mesmo nível, uma vez que mantemos a mesma influência sobre a estratégias delas", disse Royal.

(Por Geert De Clercq)

Mais conteúdo sobre:
FRANCA ENERGIA EMPRESAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.