Francês sem braços e pernas quer cruzar Canal da Mancha a nado

Philippe Croizon perdeu membros em 1994 ao ser eletrocutado por um choque de 20 mil volts.

BBC Brasil, BBC

01 de junho de 2010 | 08h18

Um francês de 42 anos, que perdeu os braços e as pernas em um acidente em 1994, está se preparando para um desafio difícil até mesmo para as pessoas que têm todos os membros: a travessia do Canal da Mancha.

Para realizar a façanha, Philippe Croizon usará uma roupa especialmente desenhada para ele, com uma nadadeira especial e um snorkel adaptado.

Croizon vem treinando há dois anos, por até 30 horas por semana, para a travessia, que ele pretende realizar em setembro.

Ele espera concluir o trajeto de 35 quilômetros entre Folkestone, na Grã-Bretanha, a Cap-Gris-Nez, na França, em cerca de 24 horas.

O recorde para a travessia é de pouco menos de sete horas.

Choque

Croizon perdeu os braços e as pernas em 1994, ao levar um choque de 20 mil volts quando tentava consertar uma antena de TV que tocou uma linha de transmissão de energia.

A descarga elétrica provocou a amputação de suas pernas na altura do joelho e dos braços na altura do cotovelo.

Ele disse ter se inspirado a realizar a façanha logo após o acidente, há 16 anos, ainda em seu leito de hospital, quando assistiu a um documentário na TV sobre a travessia do Canal da Mancha.

"Este é um sonho e estou determinado a cumpri-lo", afirma.

A travessia do canal não é a primeira experiência de Croizon com esportes radicais após o acidente. Há três anos, ele saltou de paraquedas.

"Faço isso por mim, mas também como um símbolo para todos os deficientes físicos, para mostrar que a vida não é só sofrimento", afirmou.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.