Francisco desce do papamóvel para cumprimentar fiéis

Já bem próximo ao Palácio São Joaquim, na Glória, zona sul do Rio, que encerrou o cortejo do papa Francisco que começou no Theatro Municipal, o pontífice desceu do papamóvel para se dirigir a duas senhoras. Uma delas, dona Vanda, a segunda a receber um beijo do papa, completará 100 anos em dezembro e mal podia conter a emoção após o contato com Francisco. Os voluntários que estavam perto, na Rua da Glória, a poucos metros do São Joaquim, providenciaram um banquinho para que ela se sentasse.

TIAGO ROGERO, Agência Estado

26 de julho de 2013 | 11h41

"Moro com ela e a levo toda semana à igreja", contou o neto Alexandre Blasifera, de 40 anos. "Depois que ele desceu do papamóvel e foi até a outra senhora, as pessoas ao nosso redor começaram a chamá-lo para dizer que ela tinha 100 anos. O dom Orani viu e a mostrou para o papa, que veio", contou o neto. "Ele a beijou e disse algumas coisas para ela, não consegui ouvir porque tinha muita gente, mas gravei um vídeo e depois vou ver", disse. Quando o papa se aproximou de dona Vanda, todos os fiéis e peregrinos que estavam perto se aproximaram para chegar mais próximo do pontífice.

O cortejo de Francisco no papamóvel começou às 10h25 e levou cerca de meia hora para chegar ao palácio São Joaquim. No caminho, ele beijou mais de 27 crianças, a maioria bebês. Num dos pontos, um garotinho não conteve a emoção, ficou conversando com o papa e parecia não mais querer largar. Durante todo o percurso do cortejo, peregrinos (entre jovens, adultos e até idosos) corriam do lado de fora dos gradis, tentando acompanhar o papa lado a lado. Algumas freiras também corriam com a multidão.

Mais conteúdo sobre:
JMJpapamenores infratores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.