Frente fria chega à Bahia e já causa morte e estragos

A frente fria que causou a série de tragédias no Rio de Janeiro chegou à Bahia na noite de ontem e já provocou uma morte e começou a causar estragos. Na cidade de Prado, 796 quilômetros ao sul de Salvador, a BR-489 foi interditada, depois de duas represas do Córrego da Ribeira do Campinho romperem.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

08 Abril 2010 | 10h28

A água abriu uma cratera de 20 metros na rodovia e invadiu cerca de cem casas. A interdição da BR faz com que o único acesso à cidade seja pela BR-101, o que significa uma volta de 200 quilômetros. Segundo a prefeitura, há por volta de 500 desabrigados. Uma mulher de 42 anos morreu depois de pisar em um fio de eletricidade oculto pela inundação.

Em Salvador, raios atingiram duas árvores no bairro periférico de Mussurunga, causando a queda de galhos sobre duas escolas, que tiveram os telhados quebrados. Sete estudantes ficaram feridos sem gravidade.

A prefeitura contabilizou, até a manhã de hoje, dois desabamentos de imóveis, dois desabamentos parciais e seis deslizamentos de terra. Não há registro de feridos nessas ocorrências. Por causa da tempestade de raios que ocorreu antes da chuva, na noite de ontem, e da queda de sete árvores, diversos trechos da cidade estão sem energia elétrica.

Mais conteúdo sobre:
chuvasBahiafrente friaestragos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.