Frentistas de SP ameaçam entrar em greve por reajuste

O Sindicato dos Frentistas de São Paulo fará amanhã uma nova reunião com o Sindicato Patronal do setor para discutir a reivindicação de aumento de 15,6% nos salários e a proibição da terceirização do setor. "Dessa vez, ou sai aumento, ou iremos à greve", afirmou o presidente do sindicato, Vanderlei Roberto dos Santos. A reunião de amanhã, em Campinas, no interior paulista, já é o quinto encontro da rodada de negociações sobre o assunto.Segundo Santos, a classe não recebe aumento desde março do ano passado. "Com esses 15,6% de reajuste, reivindicamos a reposição da inflação e um aumento real", disse. De acordo com Santos, o Sindicato Patronal ofereceu ao setor um aumento de 4,49%, proposta que foi rejeitada. "Há seis milhões de automóveis nas ruas, a cada dia entram mais 800, o setor de combustíveis nunca esteve tão bem, queremos um reajuste maior", afirmou.

CARINA URBANIN, Agencia Estado

02 de abril de 2008 | 17h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.