Frio garante qualidade à safra de morango

Queda da temperatura noturna retarda maturação, o que permite formação de frutos maiores e mais doces

Fábio Marin, O Estado de S.Paulo

03 Junho 2009 | 02h59

Chuva localizada e queda de temperatura em praticamente todas as localidades do Estado de São Paulo marcaram a semana. O volume de chuva foi suficiente para evitar a ocorrência de deficiência hídrica em Campinas, Iguape, Presidente Prudente e Sorocaba. Nas demais localidades, porém, a precipitação não foi suficiente para atender à demanda hídrica das culturas.

Na média geral do Estado, o armazenamento de água do solo está em 64% da capacidade máxima de retenção, condição superior ao nível normalmente observado neste período do ano. Esse quadro favorece a produção de batata de Vargem Grande do Sul, onde os produtores estão otimistas com a safra e esperam bons preços durante a colheita.

Em Presidente Prudente, Cândido Mota, Ibirarema e Palmital os níveis de umidade do solo favoreceram a colheita da mandioca, permitindo aos produtores acelerar o ritmo da colheita, mas com consequente queda de preço.

SAFRA DE INVERNO

A colheita de morango já começou em algumas propriedades de Atibaia, Jarinu e Monte Alegre do Sul, onde os produtores trabalham em ritmo acelerado para aproveitar os bons preços do início da safra. A queda na temperatura noturna das últimas três semanas retardou a maturação dos frutos, permitindo a formação de frutos maiores e de melhor qualidade. Nos cafezais de Franca, Garça e Espírito Santo do Pinhal a colheita avançou lentamente, com pequenos atrasos na secagem por causa do tempo chuvoso.

A chuva, porém, não afetou a safra de cana-de-açúcar em Piracicaba, Ribeirão Preto, Ourinhos e Araçatuba, onde os trabalhos de corte e transporte prosseguiram em ritmo acelerado, elevando o volume de cana processado no período.

Já para as lavouras de trigo, cevada e aveia de Itapetininga, Itararé e Itapeva, a chuva não foi suficiente para elevar a umidade, mas melhorou a condição das lavouras, que não tiveram deficiência hídrica.

Em Ituverava, Florínea, Guaira e Miguelópolis a colheita do milho safrinha de semeadura precoce começou lentamente a despeito do tempo úmido. Em Itaberá e Capão Bonito, a safra do feijão da seca se aproxima do fim, avançando sem maiores problemas.

*Fábio Marin é pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária. Para mais informações sobre tempo e clima, acesse www.agritempo.gov.br

Mais conteúdo sobre:
Agrícolatempomorangofrio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.