'Fritzl argentino' é condenado a 16 anos de prisão

Homem de 73 anos manteve filha em cárcere e abusou sexualmente dela.

Da BBC Brasil, BBC

21 de maio de 2008 | 07h30

A Justiça argentina condenou a 16 anos de prisão, nesta terça-feira, um homem de 73 anos de idade por ter abusado sexualmente de sua filha, tendo tido dois filhos com ela, segundo informações da imprensa local.O caso de Eleuterio Soria, que abusou sexualmente de sua filha por mais de 10 anos e não deixava que ela saísse de casa, foi comparado pela imprensa argentina ao caso do austríaco Josef Fritzl, que manteve a filha Elisabeth presa no porão de sua casa por 24 anos, e com quem teve 7 filhos."Se falarmos da subserviência sexual e se levarmos em conta que a vítima não saía à rua, podemos falar de semelhanças", disse o promotor do caso, Sérgio Antin.Segundo a denúncia, a jovem foi abusada entre os 11 e 22 anos de idade, quando conseguiu fugir de casa. A promotoria conseguiu provar apenas três violações com contato carnal, duas que teriam provocado a gravidez e o nascimento dos dois filhos (hoje com 7 e 14 anos de idade), e a terceira, quando a jovem escapou.Segundo o promotor, "quando a vítima completou 22 anos e conseguiu fugir de casa, pôde conhecer a estação de trem de seu bairro, González Catán", em La Matanza, na grande Buenos Aires.A mulher, cujo nome não foi revelado na imprensa argentina, hoje tem 28 anos de idade, está casada e teve outros dois filhos. O Tribunal de Menores Número 3 de La Matanza começou a investigar o caso depois da denúncia feita pela própria vítima.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
argentinafritzláustriaviolaçãosexo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.