Frota de SP terá 80 helicópteros a mais até 2010

A cidade de São Paulo deve ganhar pelo menos 80 helicópteros no ar até 2010 - um aumento de 17% na frota. A estimativa é do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), que ontem emitiu 49 recomendações aos órgãos e empresas ligados à aviação civil no País, para se preparar para o aumento no fluxo de helicópteros e de pequenas aeronaves na área de Controle de São Paulo. A expectativa é de que 500 aviões executivos cheguem ao Brasil até 2010.?Temos uma frase que é: não deixe o avião chegar aonde sua mente não chegou cinco minutos antes. É o que estamos fazendo?, disse o chefe do Cenipa, brigadeiro Jorge Kersul Filho. Apenas 20 das propostas foram apresentadas à imprensa. Nove são relativas à fiscalização e às melhorias no tráfego de helicópteros. Umas delas é mudar as rotas para áreas onde haja menos edificações e o ruído tenha menor impacto. Hoje, a capital tem 470 helicópteros em circulação, o dobro de Nova York, onde há 200. E a previsão de crescimento não preocupa só pela segurança de vôo, mas pelo barulho.Outra recomendação do Cenipa é para que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) estude a instalação de dispositivo anticolisão (Tcas) nas aeronaves que voam na Área de Controle de São Paulo. Segundo Kersul, a adoção do Tcas, seguida da notificação de situações de risco, pode ajudar a encontrar pontos de saída em meio ao grande fluxo de aviões. Após cruzar as informações, o Cenipa poderia distribuir o movimento. O Tcas alerta a tripulação das aeronaves sempre que uma está a menos de 10 quilômetros de outra, possibilitando que se afastem.Mas o presidente da Abraphe explica que, no caso de helicópteros, a obrigatoriedade da instalação do dispositivo é polêmica. ?Em alguns modelos, o valor do Tcas é metade do preço do aparelho.? Não existe estimativa de quantas aeronaves não possuem o alerta. Tais situações eram freqüentes na região de Congonhas, em que aviões e helicópteros dividem o espaço aéreo. Em 2003, foram registradas 79 situações de risco. Com a criação do controle de helicópteros na área de aproximação, em 2004, os riscos diminuíram: em 2007, o SRPV-SP registrou dez situações com aeronaves próximas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.