Fumaça da explosão em SC pode chegar a São Paulo

A nuvem de fumaça formada na explosão de um depósito de fertilizantes na cidade catarinense de São Francisco do Sul, a 190 quilômetros de Florianópolis, caminha em direção ao norte a uma velocidade de 25 km/h e deve atingir a região sul de São Paulo no início da noite desta quarta-feira, 25. A informação é do meteorologista Marcelo Martins da Epagri/Ciram, empresa que monitora as condições climáticas em Santa Catarina. Segundo ele, há uma pequena possibilidade de a fumaça chegar à capital paulista. "As chances são remotas, mas não descartamos", afirma Martins.

FELIPE RESK, ESPECIAL PARA AE, Agência Estado

25 de setembro de 2013 | 16h42

O especialista disse que "grande parte dessa fumaça vai ser levada para o oceano, mas que ainda assim deve sobrar um resquício no continente", principalmente no litoral do Paraná e sul do Estado de São Paulo. No entanto, a maior preocupação é com o período da noite, quando os ventos devem mudar mais uma vez de direção. "Os ventos podem soprar de forma perpendicular à costa, trazendo a fumaça para dentro do continente", alerta Martins.

Se a previsão se confirmar, as cidades de Curitiba (PR) e Joinville (SC) podem ser atingidas. A nuvem de fumaça começou a ser formada por volta das 23h da terça-feira (24), quando iniciou um incêndio em um depósito de fertilizante da empresa Global Logística, no terminal marítimo de São Francisco do Sul.

A fumaça contém nitrato de amônia, disfosfato de amônia e cloreto de potássio, e pode provocar irritação nos olhos, dor de garganta e tontura. A Prefeitura de São Francisco do Sul divulgou uma nota oficial afirmando não haver feridos graves na cidade. Entretanto, cerca de 70 pessoas foram atendidas na rede de saúde do município e 150 famílias foram retiradas de suas casas pela Defesa Civil, para evitar exposição à fumaça.

Mais conteúdo sobre:
incêndioSCSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.