Fumaça de queimadas já polui as maiores cidades da Malásia

A qualidade do ar na maior cidade da Malásia, Kuala Lumpur, e da capital administrativa, Putrajaya, chegou á faixa "nociva para a saúde" nesta sexta-feira, com a chegada da fumaça sufocante das queimadas florestais na Indonésia à região central do país. Ao mesmo tempo, no distrito de Sri Aman, do Estado malaio de Sarawak, na ilha de Bornéu, o ar chega ao estágio" muito nocivo", de acordo com o website do Departamento de Meio Ambiente.Também nesta sexta-feira, autoridades da cidade costeira de Kuala Selangor disseram que um centro de operações de combate a desastres foi ativado, para lidar tanto com a poluição quanto com a ameaça de enchentes, trazida pelas marés altas do final de semana."Vai ser um final de semana de ansiedade", disse o representante distrital Abdul Malik Mohamad Amin, segundo a imprensa local. A fumaça é provocada, todos os anos, por incêndios na Indonésia, e às vezes na própria Malásia, desencadeados por fazendeiros para limpar a mata antes de iniciar o plantio. Nesta sexta-feira, apenas três das 51 estações de monitoramento da qualidade do ar na Malásia registravam ar limpo, com 14 no terceiro nível de "nocivo".

Agencia Estado,

06 de outubro de 2006 | 14h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.