Fumódromos em locais públicos são ilegais, diz Padilha

Para o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, espaços de trabalho devem ser considerados públicos e, portanto, livres de cigarro. Na avaliação do ministro, fumódromos não podem ser instalados em empresas, shoppings ou varandas de bares.

O Estado de S.Paulo

11 Abril 2012 | 03h06

O Brasil registrou uma discreta redução de fumantes entre 2010 e 2011. Foi de 0,3 ponto porcentual, passando de 15,1% para 14,8%. Em 2006, primeiro ano da edição do Vigitel, o País tinha 16,2% de fumantes.

Ontem, ao apresentar os dados, o ministro da Saúde defendeu que medidas como a proibição dos fumódromos, o aumento de preços do cigarro e a proibição do uso de aditivos devem, juntas, ter um impacto significativo na redução do tabagismo nos próximos anos. / L.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.