Funai confirma exoneração de administrador na BA

Segundo presidente da fundação, decisão foi tomada após denúncias sobre supostos desvios de recursos

TIAGO DÉCIMO, Agencia Estado

21 de novembro de 2007 | 17h26

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Márcio Meira, confirmou nesta quarta-feira, 21, a exoneração do administrador João Valadares, da Funai em Paulo Afonso, na Bahia. Segundo Meira, a decisão foi tomada depois de denúncias de índios das tribos Kiriri e Kaimbé sobre supostos desvios de recursos federais dirigidos às aldeias. Os índios ocupam desde a quarta-feira passada a sede do órgão em Paulo Afonso, exigindo a mudança do administrador.Valadares vinha conversando com a direção nacional da Funai sobre sua exoneração desde o início da semana. De acordo com Meira, a exoneração de Valadares deve ser publicada no Diário Oficial desta quinta-feira, mas os índios dizem que não vão deixar o prédio até que o novo administrador assuma o posto. Para eles, o substituto de Valadares tem de ser alguém de outra região, para evitar que o suposto esquema de desvios de verbas seja mantido.As investigações sobre as denúncias dos índios começaram nesta quarta, com o depoimento das lideranças indígenas aos procuradores do Ministério Público Federal (MPF). Não está descartado o pedido de mandado de busca e apreensão de documentos da sede da Funai em Paulo Afonso.

Tudo o que sabemos sobre:
índiosFunai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.