Funcionários da Petrobras são retirados da Líbia

A Petrobras informou que retirou na quinta-feira quatro funcionários brasileiros e três familiares da Líbia, onde manifestações populares pela saída do líder Muammar Gaddafi, há 41 anos no poder, têm sido reprimidas com violência.

REUTERS

24 de fevereiro de 2011 | 21h55

As sete pessoas foram retiradas de Trípoli num avião fretado pela Odebrecht como parte de um acordo entre as duas empresas, afirmou a Petrobras em comunicado.

"Os funcionários da Petrobras e seus dependentes estão agora na ilha de Malta. Eles estão em segurança e com saúde", disse o comunicado.

A estatal espera levá-los de volta ao Brasil, mas uma data ainda não foi marcada.

A Petrobras também disse que estava monitorando a situação de seus quase 15 funcionários líbios que permanecem no país.

Na segunda-feira, o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse não ter informações de que as operações da estatal na Líbia tenham sido afetadas pelas manifestações.

A companhia, que está na Líbia desde 2005, opera um bloco de exploração em alto mar no país do norte africano.

(Reportagem de Eileen Moustakis)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAPETROBRAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.