Funcionários da USP fecham acesso à reitoria

Após o segundo dia de greve dos funcionários da reitoria da Universidade de São Paulo (USP), que barrou a entrada de pessoas no prédio, a instituição divulgou nota sobre a mudança dos setores para fora do câmpus - medida que causou insatisfação.

, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2011 | 00h00

Segundo o texto, a área dos barracões e antiga reitoria passam por reformas e, por isso, cerca de 300 servidores estão sendo realocados temporariamente fora da Cidade Universitária.

Segundo a USP, quem preferir continuar no câmpus pode "recorrer à permuta com colegas ou solicitar a transferência para setores que permanecerão". Por enquanto, a USP vai funcionar em três endereços externos. A nota ressalta que os imóveis têm boas condições e "o processo de aluguel e aquisição foi feito conforme os parâmetros da administração pública, que está à disposição dos órgãos competentes para qualquer análise".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.