Funcionários das federais não aceitam reajuste

O Ministério do Planejamento apresentou aos trabalhadores das universidades públicas federais proposta de 5% de reajuste por ano, entre 2013 e 2015, o que traria aumento total no período de 15,8%. O reajuste atingiria 182 mil servidores e traria um impacto à folha de pagamento de R$ 1,7 bilhão. O Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Educação Básica e Tecnológica (Sinasef) recusou a proposta e a greve continua. A pasta acenou com a reestruturação da carreira e a realização de concursos públicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.