Funkeira será intimada a depor sobre tortura a marido

A funkeira Verônica Costa, 36 anos, será intimada a prestar esclarecimentos à polícia do Rio de Janeiro. Ela é acusada pelo marido, Márcio Costa, de torturá-lo. Segundo a assessoria da Polícia Civil, não há previsão de quando a funkeira, que é ex-vereadora, deve comparecer ao 42º Distrito Policial, no Recreio dos Bandeirantes, onde o caso é investigado.

MARÍLIA LOPES, Agência Estado

24 de fevereiro de 2011 | 11h56

O marido de Verônica prestou queixa contra ela na noite de terça-feira, por tentativa de homicídio. Márcio disse na delegacia que Verônica, o irmão, a irmã e o padrasto dela teriam o amordaçado, amarrado mãos e pés com correntes e vedado seus olhos, antes de iniciarem a sessão de espancamento, na residência onde viviam.

O empresário ainda afirmou que jogaram no corpo dele um produto inflamável, possivelmente querosene, e ameaçavam atear fogo. O motivo da tortura, segundo Márcio, seria a desconfiança de Verônica de que ele tenha uma amante e estaria se apropriando de alguns bens dela.

Por volta das 17 horas de terça-feira, Márcio conseguiu deixar a casa, após pular o muro, e pedir ajuda a vizinhos. Antes do registro da ocorrência, o empresário passou pelo IML para exame de corpo de delito, pois apresentava vários ferimentos no corpo. A Polícia Militar afirma que não foi acionada pelo empresário.

Ontem, Márcio deu entrada no Hospital Pasteur, no Meier, na zona norte da cidade. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, Márcio está internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) e tem queimaduras de segundo grau no rosto, corpo, perna, abdome e tórax. O estado de saúde do empresário é estável e ele respira sem a ajuda de aparelhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.