Furacão-surpresa Humberto atinge o Texas e a Louisiana

O furacão Humberto surpreendeu a regiãolimítrofe entre Texas e Louisiana, depois de se formarrapidamente no golfo do México, matando pelo menos uma pessoa,deixando mais de 100 mil casas e empresas sem luz e fechandotrês refinarias. A previsão era de que o Humberto chegasse aos EUA comotempestade tropical, mas de repente ele ganhou força e atingiua terra com ventos de 137 quilômetros por hora. Osmeteorologistas dizem que nunca havia sido registrada umatransformação tão repentina. "Nenhum ciclone tropical nos registros históricos jamaisatingiu esta intensidade em um ritmo tão rápido perto de chegarà terra. Seria bom algum dia saber por que isso aconteceu",disse o meteorologista James Franklin, do Centro Nacional deFuracões, em Miami. "Ele passou de 30 nós (55 quilômetros por hora) para 75 nós(138 quilômetros por hora) em 18 horas. Isso nunca aconteceuantes", afirmou Patrick Blood, do Serviço Nacional do Clima emHouston. O Humberto chegou ao litoral norte do Texas cerca de 48quilômetros a leste de Galveston, nas primeiras horas da manhã,ainda como um furacão da categoria 1 (o menor da escalaSaffir-Simpson). Em seguida ele perdeu força e virou tempestadetropical, e depois mera depressão tropical. Em Bridge City, entre as localidades texanas de Beaumont ePort Arthur, um homem de 80 anos morreu por causa dodesabamento do toldo de seu pátio, segundo a polícia. Depois disso, os meteorologistas disseram que a tempestadecruzava o centro da Louisiana, com ventos de apenas 55quilômetros por hora, com chuvas de até 120 milímetros, rumo aoleste. Algumas estradas do Estado ficaram inundadas. Parte da área afetada ainda se recupera do furacão Rita, hádois anos. As refinarias da Total Petrochemicals USA, da Valero EnergyCorp. e da Motiva Enterprises LLC em Port Arthur foram fechadasdevido à falta de energia. No auge da tempestade, 114 mil clientes do Texas e daLouisiana ficaram sem energia, segundo a Entergy Corp.,principal concessionária da região, que estimou que os reparoslevarão vários dias. A tempestade derrubou árvores, arrancou telhados e deixouruas interditadas por galhos e lixo. Greg Fountain, coordenador da Defesa Civil na região ondeficam Beaumont e Port Arthur, disse que em algumas áreas osdanos podem ser "bastante substanciais". O Humberto foi o terceiro furacão da temporada de 2007 noAtlântico. Seus dois antecessores, Dean e Felix, atingiram acategoria 5 (topo da escala) ao passarem pelo Caribe e oMéxico. O Felix causou 130 mortes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.