Furnas troca presidente, mas continua com o PMDB

A presidência de Furnas vai mudar de comando, mas continuará na cota do PMDB. O arquiteto Luiz Paulo Conde, do PMDB, deixou o cargo devido a problemas de saúde, porém o substituto dele será um funcionário de carreira da geradora ligado ao partido da base governista. "Minha saúde não está boa e não posso me deslocar como Furnas exige", disse a jornalistas o ex-prefeito do Rio, Luiz Paulo Conde, que luta há meses contra um câncer. O superintendente de Furnas, Carlos Nadalitti Filho, deve assumir o comando da principal geradora de energia do país. Segundo Furnas, o Conselho de Acionistas se reúne no dia 3 de outubro para referendar o nome que ainda precisa ser ratificado pelo Conselho Administrativo da empresa. No entanto, o acerto político dentro da base do governo já foi feito para garantir que Nadalitti assuma o cargo e mantenha a presidência da empresa nas mãos do PMDB. "(A escolha de Nadalitti) foi um acordo do PMDB... Ele foi um nome de consenso. É uma indicação do PMDB, e a escolha foi feita pela bancada do partido", afirmou Conde, que na sua entrevista de despedida defendeu o governo Lula e elogiou o compromisso do presidente com o desenvolvimento social.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.