Gabinete israelense aprova acordo sobre espaço aéreo com Europa

O gabinete israelense aprovou neste domingo um acordo de "céus abertos" que visa impulsionar o tráfego aéreo de e para a Europa, desafiando uma greve dos funcionários da El Al e duas outras companhias aéreas menores que temem por seus empregos devido à maior concorrência de empresas estrangeiras.

Reuters

21 de abril de 2013 | 13h48

Apoiadores do acordo de aviação --que deve entrar em vigor em abril do próximo ano-- dizem que o relaxamento das restrições e cotas de voos de entre Israel e países da União Europeia deve aumentar a competição e ajudar a economia israelense.

"A reforma... visa reduzir as tarifas aéreas de e para Israel, e aumentar o turismo", disse o primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, após o gabinete aprovar o acordo por 16 votos a favor e 3 contra.

Para ajudar as companhias aéreas El Al, Arkia e Israir a se preparar para a alta da competição, o acordo deve ser implantado gradualmente pelos próximos cinco anos.

(Reportagem de Ori Lewis e Steven Scheer)

Tudo o que sabemos sobre:
ISRAELACORDOAVIACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.