Gado sadio com cocho sem umidade

Evitar a formação de lama e de poças d?água é essencial para garantir o bem-estar animal e conservar a estrutura

Fernanda Yoneya, O Estado de S.Paulo

25 Julho 2007 | 02h56

O produtor deve aproveitar esta época do ano, de seca, para adotar medidas que eliminem o excesso de umidade de cochos e bebedouros. Isso porque, na época das chuvas, o trabalho torna-se inviável, já que a água, a lama e as poças d''''água formadas dificultam a execução das obras. ''''A chuva dificulta o acesso de caminhões com o material da concretagem e impossibilita a ação dos trabalhadores'''', diz o zootecnista Haroldo Pires de Queiroz, da Embrapa Gado de Corte.Segundo o zootecnista, o excesso de umidade nas instalações resulta da soma da água das chuvas e de bebedouros desnivelados. ''''Os cascos dos animais desintegram o solo e o vento carrega partículas, abrindo concavidades no terreno. Isso favorece a formação lama.''''Para evitar o acúmulo de umidade ou empoçamento de água, o local escolhido para a instalação do cocho e do bebedouro deve ser convexo e nunca área de baixada. ''''O local deve ser plano e alto, com pouca declividade. Solos arenosos, mais permeáveis e bem drenados são preferíveis a solos argilosos.'''' Caso as condições do local não sejam ideais, a solução é fazer o capeamento impermeabilizante da área. Os revestimentos mais comuns são o cascalho e o concreto (Veja quadro).O cascalho é transportado por um caminhão basculante que despeja a quantidade certa no local e um trator espalha o material até atingir a espessura desejada. Já o concreto mistura cimento, areia, pedra britada e água. ''''Bem feito e em solo estável dura até 50 anos.'''' O calçamento de concreto pode ser feito pelo próprio produtor, com orientação de um pedreiro profissional.RISCOSO excesso de umidade em torno de cochos e bebedouros é indesejável porque, entre outros motivos, aumenta o risco de acidentes com animais (fraturas). ''''O risco é maior pela combinação de terreno escorregadio com aumento da competição por áreas mais secas nas proximidades do cocho ou bebedouro.'''' Outra razão refere-se à danificação das instalações por apodrecimento da madeira, afundamento das vigas e desnivelamento do cocho e do telhado de cobertura, levando ao tombamento. ''''A movimentação e a erosão do solo também provocam rachaduras na estrutura, inutilizando-a por completo.''''Queiroz cita, ainda, a dificuldade de abastecer cochos, manual ou mecanicamente, e o fato de a umidade favorecer a proliferação de patógenos e parasitas. ''''A concentração de animais e a proximidade entre eles no momento de beber água, lamber o sal e se alimentar tornam o cocho local ideal à transmissão de doenças.''''

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.