Gana busca programa do FMI para estabilizar a moeda

O presidente de Gana, Jonh Mahama, ordenou seu governo a começar discussões com o Fundo Monetário Internacional sobre um programa para ajudar a estabilizar a economia e interromper o declive do Cedi, segundo representantes do governo.

REUTERS

02 Agosto 2014 | 16h05

Mahama disse em uma reunião com seus conselheiros econômicos, na última sexta-feira, que medidas urgentes precisam ser tomadas para valorizar o Cedi, que caiu por volta de 40 por cento em relação ao dólar este ano, tendo uma das piores performances entre as moedas do mundo.

O país no oeste da África, que se tornou o primeiro subsaaariano, exceto a África do Sul, a participar do mercado Eurobond em 2007, está com problemas para domar o grande orçamento e os déficits atuais, revertendo os sentimentos dos investidores em relação a um mercado que já foi muito querido por eles.

Com Gana tentando um novo Eurobond de 1,5 bilhão de dólares até o final deste mês, alguns participantes do mercado disseram que apoiar o programa do FMI significaria necessariamente acalmar os investidores sobre a estabilidade da moeda.

Mais conteúdo sobre:
GANAFMI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.