Garota quer que mãe adote amiga que perdeu a família

Sobrevivente da queda do Learjet na Casa Verde, Laís Gonçalves Coutinho de Melo, de 11 anos, voltou para casa hoje (05) e fez um pedido à mãe: adotar a melhor amiga, Cláudia Fernandes, de 16 - deficiente mental, ela perdeu os pais, a irmã e outros três parentes, teve 30% do corpo queimado e ainda corre risco de vida. ?Preciso saber se ela está bem. Estou preocupada porque agora ela só tem a tia.?Calma, Laís passou a tarde dando entrevistas sobre o que aconteceu no número 118 da Rua Bernardino de Sena, depois que um jato entrou de bico na casa da família de Cláudia ontem (04). ?Pensei que fosse morrer. (Os bombeiros) passavam em cima de uma tábua e não me ouviam gritar. Achei que não fossem me salvar.? Até que Laís berrou: ?Ei, tem uma sobrevivente aqui!? E, finalmente, foi ouvida.Apesar da dimensão do acidente, Laís sofreu ferimentos leves: um corte na boca, outro na testa e escoriações nas pernas e nas costas. E lembra de tudo. ?Estava no quarto da Cláudia, com ela. Os outros estavam na cozinha. Não sabia que era um avião. A casa toda tremeu. Parecia um terremoto?, disse. ?Sei que o pessoal da cozinha morreu na hora e a Cláudia foi arremessada para uma árvore que tinha no quintal. Em cima de mim caíram muitos tijolos e o armário do quarto.?

Agencia Estado

05 de novembro de 2007 | 23h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.