Gata de abrigo de animais adota filhote de rottweiler

Quem disse que cães e gatos não se dão bem? Funcionários do grupo de proteção aos animais Humane Society da cidade americana de Meriden estão maravilhados com uma gata que adotou um filhote de rottweiler de seis dias, que foi rejeitado pela mãe. O cãozinho, apelidado Charlie pelos voluntários da Humane Society, mama ao lado de um grupo de gatos pretos e cinzentos que a gata Satin deu à luz recentemente. Satin foi levada ao abrigo de animais pelo dono, que não tem mais condições de cuidar dela.A mãe de Charlie foi encontrada numa beira de estrada, há alguns meses. Ela deu à luz dois filhotes, mas um foi natimorto. Como às vezes acontece quando há um natimorto na ninhada, a mãe rejeitou o filhote vivo.Os voluntários estavam dando mamadeira a Charlie de duas em duas horas, mas isso não estava sendo suficiente, disse o voluntário Chris Chorney. Mas Satin afeiçoou-se pelo cão abandonado. "Os gatinhos brincam com ele e o tratam como um deles", diz Chorney. "Há um certo benefício social para animais pequenos ficarem uns com os outros".O aconchego entre Charlie, Satin e os gatinhos provavelmente mudará quando o cão crescer. Um rottweiler macho adulto pode pesar 45 kg. Os voluntários esperam que outros donos de cães ofereçam filhotes para brincar com Charlie, para que ele aprenda a conviver com animais de sua própria espécie.

Agencia Estado,

15 de fevereiro de 2007 | 16h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.