Gêmeas separadas no nascimento processam governo espanhol

As irmãs nasceram em 1973 em um hospital do estado, nas Ilhas Canárias.

Da BBC Brasil, BBC

28 de maio de 2008 | 07h05

Duas irmãs gêmeas espanholas que foram separadas no hospital por engano, há 35 anos, estão processando as autoridades locais das Ilhas Canárias, parte da Espanha. As duas mulheres nasceram prematuras em um hospital do governo, em 1973. Uma das irmãs cresceu em uma família diferente depois de ter sido removida da incubadora e substituída, por engano, por outro bebê. As irmãs se conheceram por acaso quando uma vendedora de uma loja de roupas, amiga de uma das gêmeas, atendeu a outra irmã e a confundiu por causa da similaridade entre as duas.Ela então organizou o encontro entre as gêmeas, que realizaram um exame de DNA para comprovar o parentesco. O resultado revelou uma semelhança genética de 99,99%. Além das gêmeas, a outra mulher - que foi substituída na incubadora e cresceu pensando ser uma das gêmeas idênticas - e a mãe das irmãs também estão processando as autoridades locais de saúde das Ilhas Canárias. A identidade das envolvidas permanece anônima. A advogada de uma das gêmeas afirmou que o Estado violou o direito básico de família e identidade e que a cliente busca uma indenização de aproximadamente U$5 milhões (R$8,3 mi).BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.