Gêmeas unidas pela cabeça são separadas com sucesso depois de quatro cirurgias

As gêmeas sudanesas Rital e Ritag Gaboura, de 11 meses, que nasceram unidas pela cabeça, foram separadas com sucesso em um hospital de Londres.

, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2011 | 00h00

Por causa da natureza delicada da cirurgia, a separação foi feita em quatro estágios. Ritag irrigava metade do cérebro da irmã, enquanto recebia quase todo esse fluxo de sangue de volta para seu coração. Qualquer queda significativa no fluxo sanguíneo poderia causar danos neurológicos. Além disso, o coração de Ritag já estava fraco mesmo antes da cirurgia.

Gêmeos siameses são extremamente raros e apenas 5% deles nascem unidos pelo crânio. Destes, cerca de 40% morrem antes mesmo do nascimento. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.