Gêmeos desistem de disputa legal com Facebook

Sem citar razões, advogados de irmãos que acusaram fundador de Facebook de roubar ideia da rede social encerram batalha legal.

BBC Brasil, BBC

23 de junho de 2011 | 10h36

Os irmãos gêmeos Cameoron e Tyler Winklevoss, ex-colegas na universidade americana de Harvard do fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, disseram que colocaram um ponto final em sua disputa legal com a rede social.

A disputa entre as partes inspirou o filme A Rede Social de 2010.

Eles haviam chegado a um acordo em 2008 para receber US$ 65 milhões (mais de R$ 103 milhões) em dinheiro e ações após acusar Zuckerberg de roubar sua ideia.

Mas em janeiro tentaram reabrir o caso alegando que deveriam ter recebido uma quantidade maior de ações.

Os gêmeos tentaram desfazer o acordo pelo qual receberam US$ 20 milhões em dinheiro e US$ 45 milhões em ações, atualmente avaliadas em mais de US$ 100 milhões.

Em abril, após um tribunal americano decidir que o acordo não poderia ser desfeito, os gêmeos disseram que levariam o caso para a Suprema Corte de Justiça dos Estados Unidos.

No entanto, na quarta-feira advogados dos irmãos afirmaram que não vão continuar a batalha legal, sem explicar os motivos da decisão.

Eles originalmente acusaram Zuckerberg de criar o Facebook usando uma ideia roubada sua quando os irmãos o contrataram para trabalhar em seu site, ConnectU, em 2003.

Zuckerberg sempre negou as acusações, mas concordou com o acordo de 2008 dizendo que assim terminaria com o que chamou de "litígio rancoroso".BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.