Genro: federalizar combate a milícias só depende do Rio

O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou hoje que oferecerá ao governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral Filho (PMDB), a possibilidade de federalização do combate às milícias (grupos paramilitares formados por policiais, bombeiros e agentes penitenciários que dominam comunidades pobres). Tarso, que recebeu ontem em Brasília relatório da CPI da Assembleia Legislativa do Rio que investigou esses grupos, afirmou que a federalização acontecerá se for desejo do governador. "Já existe uma colaboração da Polícia Federal com a Polícia Civil e o governo. O que vamos ver agora, a partir desse relatório, conversando com o governador, é que tipo de aporte ele precisa para dar continuidade e aprofundamento ao combate. Inclusive a possibilidade de, se o governador assim quiser, federalizar essa questão", declarou Tarso, após participar da assinatura de repasse de R$ 8 milhões à prefeitura do Rio de Janeiro para implementação do programa Território da Paz na comunidade de Acari.

WILSON TOSTA, Agencia Estado

11 de março de 2009 | 13h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.