Gente contra e a favor

Os moradores da Ponta da Tulha, onde será construído o porto, esperam que o empreendimento traga empregos e melhorias na infraestrutura local. Muitos não têm acesso à água tratada nem à coleta de esgoto. Entretanto, eles temem prejuízo ao meio ambiente.

, O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2010 | 00h00

"Poluição vai existir, mas, em termos de trabalho, acho que vai melhorar", afirma Wellington de Souza Lima, que tem uma lanchonete no local. Sua mulher, Raimunda Ferreira, reclama que o movimento é muito fraco. "A gente precisa que o governo venha calçar a rua, que coloque esgoto. Se o bairro fosse arrumado, os turistas viriam. Hoje eles passam direto", diz. Os moradores também reclamam da falta segurança e da precariedade do posto de saúde.

A divisão da cidade é bastante visível: há faixas espalhadas favoráveis e outras contrárias ao projeto. A empresa colocou outdoors - um deles diz: "Porto Sul - mais sustentabilidade para Ilhéus."

"Somos contra a localização do porto, dentro de uma Área de Proteção Ambiental. Isso pode acabar com a Lagoa Encantada", diz Jailson dos Santos, dono de um restaurante nas proximidades da lagoa.

Segundo ele, na região estão ao menos seis cachoeiras e algumas grutas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.