Gestão de Kassab só faz 1/3 do projeto clube-escola

Lançado em maio de 2007 como ?o mais ousado plano de reformas da história do esporte público na capital paulista?, o clube-escola teve um terço da meta inicial cumprida pela gestão do prefeito Gilberto Kassab (DEM). Dos 300 endereços que estariam abertos até o fim de 2008 para atividades esportivas fora do horário das aulas, 96 foram inaugurados. Para aumentar a abrangência do projeto, o governo estuda parcerias com universidades para fazer as reformas de clubes ainda sucateados - são 250 CDMs (clubes desportivos municipais) e outros 250 CDCs (centros de desporto comunitários).

AE, Agencia Estado

15 de maio de 2009 | 09h42

A maior parte das unidades em funcionamento tem atividades elogiadas pela população, como constatou a reportagem do jornal O Estado de S. Paulo em oito de dez locais visitados. Alguns clubes que constam na lista da Secretaria Municipal de Esportes como inaugurados, contudo, não saíram do papel ou apresentam realidades bem diferente das encontradas em unidades modelos, como as da Mooca, do Tiquatira e da Vila Manchester. O governo queria 1 clube para cada 4 escolas, mas a proporção atual é de 1 para cada 12.

O secretário municipal de Esportes, Walter Feldman, considera o clube-escola um sucesso, apesar de admitir falhas e o atraso nas reformas. ?As licitações são demoradas, aí veio a crise e tivemos de rever a meta para 200 clubes até 2012. De qualquer forma, acho que o projeto é um sucesso. Prefiro crescer com conteúdo do que atingir uma universalidade sem estar ministrando boas ações?, argumentou o secretário. Segundo Feldman, seu ?sonho? era de ter um clube para cada 4 escolas. Hoje, a média é de 1 para cada 12 escolas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
administraçãoclube-escola

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.