Ginecologistas de SP propõem boicote a seguradora

A Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp) pretende enviar cartas para todos os ginecologistas do Estado recomendando que não trabalhem com a seguradora Porto Seguro. Segundo o presidente da Sogesp, César Fernandes, a decisão foi tomada depois que a empresa se recusou a negociar o reajuste dos honorários médicos. "Entramos em contato com mais de 40 operadoras de todo o Estado. Algumas já se reuniram conosco, outras estão agendando, mas a Porto Seguro se recusou a conversar. Achamos que nossos associados devem ter conhecimento disso."

,

19 de fevereiro de 2011 | 00h36

A Porto Seguro informou que as negociações são feitas conforme a prática do mercado - diretamente com os profissionais - e desconhece experiências bem-sucedidas de negociações coletivas na saúde suplementar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.