Glaciares das montanhas do México estão condenados

As duas áreas glaciais do México abrigam alguns dos poucos glaciares tropicais do mundo

JASON LANGE, REUTERS

09 Agosto 2007 | 16h26

Os glaciares que ficam no altodas montanhas do México e que inspiraram lendas astecas podemdesaparecer em poucas décadas, e os cientistas atribuem suaextinção ao aquecimento global. "Nossa estimativa é que as neves eternas durem mais 20 ou30 anos", disse Hugo Delgado, glaciologista da UniversidadeUnam, na cidade do México, esta semana. As duas áreas glaciais do México abrigam alguns dos poucosglaciares tropicais do mundo. Eles também existem na América doSul, na África e em Papua Nova Guiné, mas estão derretendorapidamente com o aumento das temperaturas. A elevação da temperatura acelerou-se nas últimas décadas,e a maioria dos cientistas acredita que o responsável é o usode combustíveis fósseis. Glaciares são rios de gelo enormes, que se movem muitolentamente, que nos trópicos só podem existir no pico demontanhas muito altas. A maior parte dos glaciares tropicais,como os do México, é muito menor que seus parentes que ficamperto dos pólos. Cientistas dizem que o derretimento dos glaciares nostrópicos pode afetar agricultores e cidades na América Latina,por diminuir a disponibilidade de água e o potencialhidrelétrico da região. Em Iztaccihuatl, um vulcão adormecido e um dos dois picoscom neve que podem ser vistos a partir da Cidade do México, osglaciares diminuíram cerca de 70 por cento desde 1960, segundoo glaciologista Christian Huggel, da Universidade de Zurique. "Os glaciares de Iztaccihuatl estão condenados à morte",disse Huggel, que estudas glaciares tropicais no mundo todo. Osastecas criaram lenda de que a neve era o véu de uma princesaque tinha morrido de tristeza ao saber da morte do amado numabatalha. O guerreiro, porém, voltou para fazer vigília sobre ocorpo dela, e os astecas diziam que ele era o vulcãoPopocateptl, perto dali. Os cientistas dizem que o aquecimento global contribuiupara que os glaciares do Popocateptl desaparecessem por voltados anos 2000, mas admitem que as erupções vulcânicas da décadaanterior também influenciaram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.