Gol de ex-palmeirense Kléber garante Cruzeiro

Atacante faz gol da vitória que põe time na pré-Libertadores

Marcon Beraldo, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estadao de S.Paulo

07 Dezembro 2009 | 00h00

O Cruzeiro conseguiu o que poucos considerariam possível no início da última rodada do Campeonato Brasileiro: chegar ao G-4 e conquistar uma vaga para a Taça Libertadores da América. E o mais incrível foi que o ex-palmeirense Kléber, que voltava ao time depois de uma contusão, fez o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Santos, um minuto após entrar no campo da Vila Belmiro. O time mineiro terminou com 62 pontos em quarto lugar, com o mesmo número de pontos do Palmeiras, mas com maior número de vitórias do que o rival.

O resultado deu um certo alívio aos jogadores, que sentiam o peso da perda do título da Libertadores este ano para o Estudiantes, além do fracasso na reta final do Brasileiro. "Agora o objetivo era a classificação. Mas poderíamos estar festejando o título. Perdemos pontos bestas", analisou Kléber. "Mas foi bom voltar ao time e fazer esse gol."

Outro atacante do Cruzeiro, Thiago Ribeiro, que teve boa atuação ontem e em outros jogos da equipe, apresentou argumento parecido. "O time nunca jogou a toalha, como outros. Pelo menos conquistamos a vaga para a Libertadores", disse. Para o goleiro Fábio, esse foi o mérito de seu time, a determinação.

Como precisava da vitória de qualquer jeito (além de um tropeço de Palmeiras ou São Paulo), o Cruzeiro partiu com tudo para cima do adversário. E repetiu uma jogada ensaiada até chegar ao primeiro gol, aos 4 minutos: Jonathan cruzou para o chute certeiro de Wellington Paulista, no ângulo esquerdo de Felipe. "Esse gol deu muita tranquilidade ao time", admitiu o atacante. Também no intervalo, outro atacante, Kléber Pereira, aproveitou para dar adeus ao Santos - que reagiu na segunda etapa.

Com a expulsão de Jonathan, aos 20 minutos, o Cruzeiro recuou. E levou o empate aos 25, com Neymar batendo cruzado no canto direito de Fábio. Mas, um minuto depois de entrar em campo, aos 30, Kléber fez jus ao apelido de Gladiador: aproveitou cruzamento da direita para bater no canto esquerdo do goleiro e garantir a vitória do Cruzeiro: 2 a 1. Nas arquibancadas e na rua, torcedores das duas equipes brigaram entre si e enfrentaram a polícia.

OUTROS JOGOS

Em dois jogos que nada valiam, empate: Barueri 0 x 0 Atlético-PR e Vitória 2 x 2 Goiás.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.