Gol e TAM suspendem operações em Porto Alegre por vulcão chileno

As companhias aéreas TAM e Gol decidiram suspender a partir da noite de quinta-feira as operações em aeroportos do Rio Grande do Sul, diante de prognósticos que apontam o avanço das cinzas do vulcão chileno Puyehue sobre o espaço aéreo do Estado.

REUTERS

09 Junho 2011 | 19h42

A nuvem de cinzas expelida pelo complexo vulcânico no sul do Chile já provocou o cancelamento de dezenas de voos do Brasil para a América do Sul desde o início da semana. Aeroportos da Argentina e do Uruguai também tiveram suas operações interrompidas na quinta-feira por causa do Puyehue.

A Gol informou em nota que suspendeu as operações nos aeroportos de Porto Alegre e Caxias do Sul a partir das 18h30 e 19h, respectivamente, enquanto a TAM anunciou o cancelamento de seus voos de e para Porto Alegre a partir das 21h de quinta-feira até as 10h de sexta-feira.

As operações para Argentina e Uruguai continuam suspensas pelo mesmo motivo.

"A Gol lamenta pelo desconforto, mas volta a ressaltar que opera sob um rigoroso padrão de segurança e que só restabelecerá as decolagens quando encontrar as condições necessárias para fazê-lo sem riscos", informou a companhia aérea em comunicado.

De acordo com dados da Infraero, 55 dos 162 voos internacionais que partiriam do Brasil até às 19h foram cancelados, o que representa 34 por cento das partidas. Em Porto Alegre, cinco de oito partidas internacionais foram canceladas nesse período.

"Essas medidas são necessárias para garantir a segurança de clientes e tripulantes", disse a TAM, em comunicado, sobre a suspensão das operações em Porto Alegre, que deve afetar inicialmente até 15 voos da empresa.

O Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) da Força Aérea Brasileira informou que a camada de nuvem vulcânica que passa pelo Rio Grande do Sul pode ser percebida do nível do solo até 7,5 quilômetros de altitude.

Segundo o CGNA, o aeroporto de Bagé (RS) foi fechado no início da noite.

O vulcão Puyehue, adormecido há décadas, entrou em erupção no centro-sul do Chile na semana passada, o que provocou uma nuvem de cinzas sobre os Andes e que está atrapalhando o tráfego aéreo na América do Sul há dias.

A ação da TAM fechou a quinta-feira em alta de 0,88 por cento, a 33,08 reais, enquanto o papel da Gol registrou queda de 1,45 por cento, a 19,09 reais. O Ibovespa, que reúne as principais ações brasileiras, subiu 0,69 por cento.

(Por Pedro Fonseca e Bruno Marfinati)

Mais conteúdo sobre:
AEREAS VULCAO PORTOALEGRE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.