Goldman corta previsão para preços de milho, soja e trigo

O banco de investimentos Goldman Sachs reduziu nesta segunda-feira sua previsão para os preços do milho, da soja e do trigo, citando estoques maiores que os esperados nos EUA, segundo fontes do mercado.

Reuters

01 de abril de 2013 | 14h09

Na semana passada, o Departamento de Agricultura dos EUA divulgou estoques de grãos em 1o de março, indicando números maiores do que os que o mercado esperava (veja tabela abaixo).

O Goldman reduziu sua previsão para três meses dos futuros do milho na bolsa de Chicago (CBOT) para 6,50 dólares por bushel ante 7,50 dólares vistos anteriormente, disseram as fontes. O banco também cortou suas previsões dos preços do milho para 6 e 12 meses para 5,25 dólares, contra 6 dólares previstos anteriormente.

Os futuros dos grãos operavam em baixa nesta segunda-feira, com o milho atingindo uma mínima de 6,4925 dólares por bushel, o menor valor para um primeiro vencimento desde de junho de 2012.

Em relação à soja na CBOT, o Goldman reduziu sua previsão de três meses para 13,50 dólares por bushel, em comparação com 14 dólares anteriormente. O banco também reduziu sua previsão de 6 e 12 meses para 12,50 dólares ante 13 dólares.

Os maiores cortes do Goldman foram para os preços do trigo na CBOT. O banco cortou sua previsão para três meses para 6,50 dólares ante os 7,80 dólares vistos anteriormente e suas projeções para 6 e 12 meses para 6,25 dólares ante 7,80 dólares.

O USDA estimou os estoques de milho em 1o de março em 5,399 bilhões de bushels, acima da expectativa de analistas, de 5,013 bilhões de bushels.

Enquanto os estoques foram maiores que o esperado, o USDA também reportou uma intenção de plantio de 97,3 milhões de acres, a maior área desde 1936, em linha com as expectativas do mercado. Isso permitiria uma colheita recorde de 14,6 bilhões de bushels de milho, em condições normais de clima.

Os estoques de soja dos EUA somaram 999 milhões de bushels, ante 935 milhões de bushels esperados pelo mercado, enquanto os estoques de trigo ficaram em 1,234 bilhão de bushels, acima da previsão do mercado de 1,177 bilhão.

A nova safra de soja do país também pode ser recorde.

(Reportagem de Julie Ingwersen)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSGOLDMANGRAOSATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.