Goleiro Bruno deve depor ainda hoje

A juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues suspendeu perto das 13h, para almoço, o julgamento do goleiro Bruno Fernandes, após o fim do depoimento da última testemunha a ser ouvida no caso, Célia Aparecida Rosa Sales, no fórum de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Durante a tarde, serão lidas peças do processo e exibido um vídeo a pedido da acusação e há expectativa de que o jogador e sua ex-mulher Dayanne Rodrigues do Carmo sejam ouvidos ainda nesta terça-feira.

Agência Estado

05 de março de 2013 | 13h42

Célia Rosa Sales afirmou em depoimento que Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, amigo de infância de Bruno, trabalhava para goleiro e para sua mulher Dayanne. Ele é quem teria pedido a Dayanne para entregar o bebê de Bruno com Eliza Samúdio a amigos para tentar esconder a criança enquanto a polícia investigava denúncia de sequestro do bebê. Ela confirmou que o menor foi deixado "aos cuidados da Dayanne", acusada do sequestro e cárcere privado da criança.

Segundo Célia, Eliza também teria dito que, se algum dia precisasse de alguma coisa, a única pessoa que não procuraria seria a mãe, Sônia de Fátima Moura, hoje dona da guarda do bebê da vítima com o goleiro Bruno Fernandes. Sônia acompanha o julgamento.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Brunojulgamento2º diatestemunha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.