Gols dão força a Obina para o clássico

Palmeirense mostra alívio com ótima atuação [br]contra o Goiás e confia em repetir sucesso amanhã

Bruno Deiro, O Estadao de S.Paulo

31 Outubro 2009 | 00h00

Obina foge do rótulo de folclórico, mas os lances surreais parecem mesmo persegui-lo. Depois de passar quase 70 dias sem marcar um gol, fez logo três nos 4 a 0 sobre o Goiás. Virou herói num jogo decisivo, com direito a passe de calcanhar para o outro gol, de Deyvid Sacconi. "Essas coisas acontecem na minha vida. Comigo, nada é fácil", brincou ontem o atacante, que voltou a ser o centro das atenções no Palestra Itália.

O atleta garante que, mesmo antes de encerrar o jejum, os torcedores só demonstravam gratidão nas ruas. "Eles dizem que contra o Corinthians (Obina marcou todos os gols nos 3 a 0 sobre o rival, no 1º turno) eu já fiz tudo o que tinha de fazer neste ano", disse o artilheiro do Palmeiras, com 12 gols. "Mas sei que tenho de seguir fazendo gols para ajudar a equipe."

Para o clássico de domingo, quando reencontrará o Corinthians em Presidente Prudente, Obina não promete gol. Prefere celebrar a volta do companheiro Vágner Love, que esteve fora por suspensão. "Se eu puder dar um passe para ele marcar, está ótimo", disse o camisa 28. "Não jogo sozinho, devo os gols aos meus companheiros, não quero ser herói sozinho."

O atacante, porém, admite que o papel de herói não é novidade. A sina de brilhar em jogos importantes tem marcado sua trajetória no futebol desde o início. "Já na minha estreia como titular do Vitória, fiz um no clássico com o Bahia e vencemos por 2 a 0", lembrou.

No Flamengo, os gols e lampejos de genialidade renderam até música, em que é comparado ao camaronense Samuel Eto"o. "Perdi a conta de quantas vezes ouvi isso (a comparação)", comentou Obina, bem-humorado. Coincidentemente, horas antes da exibição de gala de Obina, anteontem no Palestra Itália, Eto"o marcou dois na vitória de seu time, a Internazionale, na vitória por 5 a 3 sobre o Palermo, pelo Campeonato Italiano. "Quem sou eu para chegar perto do Eto"o... Mas espero que ele siga fazendo seus gols lá e eu aqui."

Apesar do ambiente de festa, o Palmeiras teve confirmada ontem a baixa do volante Edmílson para o clássico de domingo. Sem Sandro Silva, suspenso, o favorito para a vaga é Jumar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.