Governistas tentam barrar instalação de CPIs em SP

O governo de São Paulo Gilberto Kassab (DEM) trabalha para tentar impedir que os vereadores da cidade votem a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Merenda ou da CPI da Corrupção nas Subprefeituras ou da CPI da Liberação de Alvarás. A base governista prepara para protocolar hoje uma enxurrada de novos pedidos de criação de comissões parlamentares de inquérito menos problemáticas. No parlamento dizem que são oito. Há uma que investigaria o despejo irregular de entulho nas ruas, outra para autuar o despejo de esgoto industrial no Córrego Jurubatuba, na zona sul, uma terceira para apurar casos de pedofilia e até mesmo uma para analisar o lençol freático na capital. Pelo regimento da Câmara, são possíveis duas CPIs consecutivas. Hoje, o Colégio de Líderes define quais serão votadas em plenário. Para instalação de uma comissão são necessários os votos de 28 dos 55 vereadores.Carlos Apolinário, líder do DEM, defende a criação de comissões que, no seu ponto de vista, ?interessem? à população. ?A CPI da merenda é chover no molhado. Já se investigou isso em dois outros momentos. Já entulho é problema grave da cidade?, disse Apolinário. A oposição espera contar com a insatisfação de vereadores governistas e tenta negociar pelo menos a criação de uma comissão de peso, como a da merenda ou da corrupção nas Subprefeituras. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

10 de fevereiro de 2009 | 09h34

Tudo o que sabemos sobre:
KassabCPIs

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.