Governo amplia Minha Casa, Minha Vida em 350 mil unidades

O governo brasileiro irá ampliar o programa habitacional Minha Casa Minha Vida (MCMV) em 350 mil unidades e prorrogar por quatro anos o regime especial de tributação aplicado a esse segmento habitacional, anunciou nesta quarta-feira o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

REUTERS

17 Setembro 2014 | 21h11

O programa MCMV está em sua segunda fase e, segundo ministro, já foram contratadas até o momento 2,550 milhões de unidades e até o fim do ano outras 200 mil também serão contratadas. Com o acréscimo, que vale para o período de janeiro a junho de 2015, a segunda fase do programa passa ser 3,1 milhões de habitações.

"Acertamos que estaríamos lançando para o primeiro semestre de 2015 mais 350 mil novas unidades de modo que o setor teria muito trabalho pela frente", disse o ministro após reunião com representantes do setor da construção.

Mantega ressaltou que o governo resolveu ampliar a segunda fase do Minha Casa, Minha Vida, e não lançar a terceira fase do programa, para agilizar o processo de contratação, atendendo a pedido da indústria de construção.

Esse é o segundo anúncio de medidas que atendem a reivindicações do setor empresarial, em um esforço do governo de se aproximar do setor privado e reativar a economia, a menos de um mês das eleições. Na segunda-feira, Mantega anunciou benefícios fiscais para as multinacionais brasileiras e a ampliação do programa Reintegra de estímulo às vendas no exterior.

O regime especial de tributação prorrogado reduz de 6 por cento para 1 por cento sobre o valor do imóvel a cobrança unificada de tributos federais.

(Por Luciana Otoni e Nestor Rabello)

Mais conteúdo sobre:
MANTEGAHABITACAOANUNCIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.