Governo comemora resultado de operação em fronteiras

Em um ano e cinco meses da Operação Ágata, uma vertente do Plano Estratégico de Fronteiras , foram apreendidas 350 toneladas de drogas, o que representa aumento de 329,5% em relação ao período de janeiro de 2010 a maio de 2011. Os dados foram divulgados nesta terã-feira pelo governo, durante reunião do Plano Estratégico de Fronteiras, realizada na vice-presidência da República.

LEONENCIO NOSSA, Agência Estado

18 Dezembro 2012 | 12h32

O vice-presidente Michel Temer comemorou o resultado. Ele ressaltou o aumento de investimentos e disse que os números de apreensão de drogas e armas foram impressionantes. "Essas operações são extraordinárias. Houve um crescimento bastante expressivo em matéria de segurança, não apenas de apreensões", disse.

Além das 350 toneladas de drogas, houve a apreensão de 2.235 armas, 7.500 veículos e R$ 10,5 milhões de atividades ilícitas. O total de prisões foi de 20 mil pessoas.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou que até 2014 o governo pretende formar mais 3 mil homens para a Polícia Federal e 4,5 mil da Polícia Rodoviária Federal para atuarem nas fronteiras.

O ministro da Defesa, Celso Amorim, que também participou do encontro, disse que no próximo ano, quando o Brasil sediará a Copa das Confederações, 20 mil homens devem participar de operações nas fronteiras.

Cardozo reconhece que, apesar do empenho, ainda há falhas na política de defesa do País. Segundo ele, a grande questão é o desafio nas fronteiras. "São 16 mil quilômetros de fronteiras. É realmente um grande desafio, mas está sendo superado com a integração de forças", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Operação PF fronteiras avaliação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.