Governo culpa solo por queda de teto em obra no NE

O Ministério de Integração Nacional divulgou no final da tarde de hoje uma nota oficial sobre o desabamento do teto de um túnel das obras de transposição das águas do rio São Francisco, entre a Paraíba e o Ceará.

CARMEN POMPEU, Agência Estado

28 Abril 2011 | 17h11

O governo explica que a queda do teto se deveu "à consistência não uniforme do solo encontrado naquele ponto. Nas escavações de túneis em solo, serviço executado naquele trecho, podem ocorrer imprevistos geológicos que induzem a ruptura de teto, acarretando, assim, o desprendimento da terra. Nesses casos, geralmente é feito o preenchimento do solo da região afetada e, em seguida, retomado o serviço de escavação".

A nota destaca também que "todas as atividades executadas são monitoradas pela supervisora de obra e pelo Ministério da Integração Nacional a fim de garantir a segurança de todos os trabalhadores envolvidos. Sendo assim, os procedimentos de segurança foram devidamente tomados e não houve nenhuma vítima durante o ocorrido. Portanto, não houve qualquer dano físico entre os trabalhadores".

Segundo o ministério, as outras duas frentes de serviços da construção de Cuncas I, que estão localizadas no meio e na saída do túnel, estão funcionando normalmente. Nesses locais os métodos de trabalho são diferentes do utilizado na entrada do túnel por se tratarem de trechos de escavação em rocha, informou a pasta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.