Governo de AL anuncia 'lei seca' para conter violência

O governo de Alagoas anunciou que adotará, a partir da próxima semana, "lei seca" nos bairros com maior índice de violência do Estado. A decisão foi anunciada hoje pelo secretário interino de Estado da Defesa Social, coronel Ronaldo dos Santos. De acordo Santos, a instituição da lei faz parte de um pacote de medidas emergenciais para combater os crescentes índices de criminalidade no Estado.Segundo ele, a lei ficará em caráter experimental durante um período de 30 dias e somente depois será permanente, com as devidas sanções. Outras medidas que fazem parte do pacote, são: abordagem de cidadãos em atitudes consideradas "suspeitas" nas ruas após as 22 horas, instalação de câmeras filmadoras nas orlas marítimas e lagunar de Maceió e a inserção de barreiras policiais em pontos de entrada e saída do Estado.Para incrementar o aparato policial, Santos informou ainda que se encontra em curso o processo de locação de cem carros e a execução de um convênio para a compra de automóveis policiais e coletes à prova de balas, além do uso de helicópteros em operações coordenadas pelos órgãos de segurança. "A expectativa é que estes projetos tragam resultados satisfatórios o mais rápido possível", afirmou. A situação crítica no setor de segurança pública agravando-se há quase sete meses por causa da greve de agentes da Polícia Civil.

CARINA URBANIN, Agencia Estado

14 de fevereiro de 2008 | 19h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.