Governo de facto de Honduras rejeita restituição de Zelaya

O presidente de facto de Honduras, Roberto Micheletti, reiterou nesta terça-feira sua rejeição à restituição do presidente hondurenho deposto, Manuel Zelaya, antes da visita de uma delegação de altos funcionários dos Estados Unidos. A missão norte-americana tentará retomar as negociações entre as partes.

REUTERS

27 de outubro de 2009 | 22h32

O diálogo entre os representantes de Zelaya, deposto por um golpe militar em junho, e o governo de Micheletti fracassou na semana passada diante da impossibilidade de se chegar a um acordo sobre a exigência de Zelaya e da comunidade internacional de sua volta à Presidência.

"Nós temos certeza: não há restituição. Nós podemos falar do tema sobre um terceiro (a nomeação de uma terceira pessoa como presidente), uma substituição constitucional e a abertura a outros temas", disse Micheletti a jornalistas.

Zelaya foi deposto por militares e expulso do país por supostamente violar a Constituição na tentativa de fazer um referendo sobre sua reeleição.

(Reportagem de Gustavo Palencia)

Tudo o que sabemos sobre:
HONDURASMICHELETTI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.