Governo de transição é apontado em Burkina Fasso

As autoridades de Burkina Fasso publicaram decreto neste domingo anunciando um novo governo interino, com o presidente Michel Kafando e o primeiro-ministro, o tenente-coronel Isaac Zida, também assumindo os importantes ministério de Relações Exteriores e da Defesa.

REUTERS

23 Novembro 2014 | 17h44

Dos 25 cargos disponíveis, o Exército ficou com seis, incluindo mineração, comunicações e Ministério do Interior.

O presidente anterior de Burkina Fasso, Blaise Compaore, foi forçado a deixar o poder por protestos em massa no fim de outubro, após tentar uma emenda à Constituição para prolongar sua permanência no poder, que já durava 27 anos.

Um breve período de controle do país pela Forças Armadas, lideradas por Zida, ocorreu antes de ele ceder o poder a um presidente civil.

(Por David Lewis e Mathieu Bonkoungou)

Mais conteúdo sobre:
BURKINAGOVERNOTRANSICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.