Governo do PR pede caminhões para levar doações a SC

Nesta quinta-feira, um comboio de 14 veículos deixou a capital paranaense com 300 toneladas de produtos

Evandro Fadel, de O Estado de S. Paulo,

27 Novembro 2008 | 19h54

O grande número de doações de alimentos, vestuários, colchões e produtos de higiene e limpeza para ajudar as vítimas das chuvas em Santa Catarina levou nesta quinta-feira, 27, o governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), a fazer um apelo para que empresários do setor de transportes cedam caminhões para fazer o transporte para o Estado vizinho. "Nós precisamos de mais caminhões", disse o governador. Durante a tarde, um comboio de 14 veículos deixou a capital paranaense com 300 toneladas de produtos.     Veja também: Saiba como ajudar as vítimas da chuva Empresária pára fábrica e dá gerador a hospital Mais de 60 mil casas continuam sem luz Guga Kuerten ajuda vítimas da chuva em Santa Catarina Lula pede que ministros liberem FGTS para vítimas das chuvas Tragédia em Santa Catarina  Blog: envie seu relato sobre as chuvas  Veja galeria de fotos dos estragos em SC   Tudo sobre as vítimas das chuvas    Requião acompanhou o trabalho de bombeiros e voluntários que arrecadam os donativos no quartel do Corpo de Bombeiros, em Curitiba. No Estado foram organizados vários postos de coletas em órgãos estatais, sobretudo nos quartéis dos bombeiros e em postos policiais, além de empresas que se mobilizaram para ajudar na arrecadação. Segundo a Defesa Civil catarinense, as chuvas já deixaram 99 vítimas fatais e 19 desaparecidos entre as cerca de 1,5 milhão de pessoas atingidas pelas cheias. São 78.708 desalojados - os que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares - e desabrigados - pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos. Trinta e três mil imóveis continuam sem energia, segundo a Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc). Na região de Blumenau, uma das mais afetadas e com 27 mil imóveis sem luz, a distribuidora trabalha para recuperar o sistema de alta tensão atingido pelas enchentes e deslizamentos e normalizar 95% da rede até domingo, se não houver novas chuvas. Funcionários da Celesc também trabalham nos municípios de Luis Alves e Brusque, que estão com 15% da área sem eletricidade. Segundo a empresa, na região de Itajaí, Ilhota e Camboriú chega a 3,6 mil o total de imóveis às escuras. A Celesc alerta os moradores das áreas afetadas a manter distância das fiações danificadas, deixar os equipamentos elétricos que estejam sob água desligados e, se houver infiltração de água nas instalações, desligar todos os disjuntores.

Mais conteúdo sobre:
clima chuvas SC PR caminhões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.