Governo Filipino declara calamidade na área do vulcão Mayon

O governo das Filipinas declarou estado de calamidade nas imediações do vulcão Mayon, que segundo os vulcanólogos filipinos apresenta sinais de estar a ponto de entrar em erupção, informou nesta quarta-feira a imprensa local.As autoridades também anunciam planos para remover 4.300 pessoas que se negam a abandonar suas casas e plantações, mantendo a sua vida normal ao pé da montanha, cerca de 300 quilômetros a sudeste de Manila.O diretor do Instituto Filipino de Vulcanologia e Sismologia, Renato Solidum, informou que os rios de lava que saem do Mayon desde o fim da semana passada são "semelhantes" aos que precederam as erupções de 2001, 2000 e 1993, segundo a rede de televisão GMA.O vulcão, uma das principais atrações turísticas das Filipinas pela perfeição da forma de sua cratera, tem soltado lava e lançado rochas nas últimas 24 horas.O Mayon, de 2.462 metros de altitude, é o vulcão mais ativo das Filipinas e entrou em erupção 45 vezes nos últimos 400 anos. A mais grave, em 1814, matou cerca de 1.200 pessoas.

Agencia Estado,

19 de julho de 2006 | 12h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.