Governo não irá anistiar quem desmatou, diz Marina Silva

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse hoje que para os ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura não há possibilidade de anistiar os devastadores nem de reduzir a reserva florestal na Amazônia. Marina Silva afirmou que o governo está empenhado em combater o desmatamento e que a posição do Ministério do Meio Ambiente também será repassada aos líderes na Câmara dos Deputados e no Senado.Marina Silva descartou a proposta de reduzir a área de reservas florestais das propriedades, hoje em 80%. "Não há possibilidade de o governo federal estar trabalhando na diminuição da reserva, estamos trabalhando para a implementação do decreto, a aplicação das medidas e para fazer com que neste ano também consigamos os mesmos resultados que conseguimos até agora", afirmou a ministra, em entrevista coletiva.Hoje, o secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco, afirmou que quem desmatou a sua propriedade antes de 1996 e manteve 50% está em situação legal, mas terá que demonstrar quando o desmatamento ocorreu. "Quem ainda não desmatou só pode desmatar 20%, quem já desmatou antes da medida provisória de 1996 e comprovou que foi antes é obrigado a manter os 50% apenas. Quem fez depois disso tem que recuperar até 80%, a não ser que a propriedade seja incluída em uma zona de uso intensivo", disse. As informações são da Agência Brasil.

FABIANA MARCHEZI, Agencia Estado

11 de fevereiro de 2008 | 16h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.