Governo negocia IR de participação nos lucros em troca de MP

O Palácio do Planalto se comprometeu com as centrais sindicais nesta quarta-feira a apresentar uma proposta final para a isenção do Imposto de Renda sobre Participação nos Lucros e Rendimentos (PLR) em troca da desobstrução da votação da Medida Provisória 556 na Câmara, informou o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), presidente da Força Sindical.

REUTERS

23 Maio 2012 | 16h06

A MP, que inclui obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em um regime especial de licitações e aumenta o teto da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) cobrada sobre combustíveis, precisa ser votada nesta semana na Câmara dos Deputados para tramitar no Senado antes do dia 31 de maio. Caso contrário, perderá a validade.

O maior ponto de atrito com o governo foi a inclusão na MP, por deputados ligados aos sindicatos, da isenção de IR para PLR de até 12 mil reais. Em reunião com a ministra Ideli Salvatti, das Relações Institucionais, as centrais se comprometeram a retirar o ponto que estabelece a isenção, em troca de uma proposta satisfatória do governo.

"A partir da proposta, o governo se comprometeu a negociar rapidamente o tema", disse Paulinho.

(Reportagem de Ana Flor)

Mais conteúdo sobre:
POLITICAGOVERNOCENTRAISPLR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.