Governo prevê expansão anual do PIB de 5,5% de 2011 a 2014

O Ministério da Fazenda estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 5,2 por cento em 2010, e depois uma expansão de 5,5 por cento ao ano até 2014. A projeção consta no relatório da segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), que está sendo lançado nesta segunda-feira.

REUTERS

29 de março de 2010 | 12h30

A equipe econômica prevê ainda uma elevação gradual da taxa de investimento em relação ao PIB, que seria de 18,5 por cento em 2010 e que chegaria a 21,5 por cento em 2014.

O Ministério da Fazenda espera também que a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) fechará 2010 em 4,9 por cento, acima do centro da meta do governo de 4,5 por cento. Para 2011, a estimativa é de IPCA de 4,5 por cento.

No documento, o ministério disse que o país registrará um déficit nominal de 1,5 por cento neste ano. O déficit cairá para 1 por cento em 2011 e para 0,3 por cento em 2012, e passa a ser positivo em 2013, com saldo de 0,1 por cento. Para 2014, a estimativa é de um superávit nominal de 0,4 por cento.

(Reportagem de Isabel Versiani)

Mais conteúdo sobre:
MACROPACDOISPROJECOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.