Governo quer teto da meta para superávit primário, diz Barbosa

BRASÍLIA (Reuters) -O secretário-executivo do Ministério da Fazenda Nelson Barbosa disse nesta terça-feira que o corte de 50 bilhões de reais no Orçamento da União, anunciado na última semana tem a ver com a intenção do governo de cumprir o teto da meta de superávit primário.

REUTERS

15 de fevereiro de 2011 | 15h37

Segundo ele, esse plano difere do Orçamento aprovado pelo Congresso, o qual prevê a meta de superávit no mínimo permitido pela Lei Orçamentária.

"Como o governo deseja fazer a meta do primário pelo teto previsto pela lei Orçamentária, daí esses 50 bi de reais," explicou Barbosa a jornalistas, ao sair de reunião com deputados do DEM para debater o reajuste do salário mínimo.

"O governo decidiu cumprir a meta de resultado primário integral," disse a deputados.

Segundo Barbosa, o volume do corte se deve a uma redução da estimativa de receita líquida do governo em cerca de 18 bilhões de reais e à redução de 32 bilhões de reais para cumprir a meta do superávit primário.

Ainda de acordo como secretário, o governo mantém o valor de 545 reais para o salário mínimo em 2011 e só decidirá sobre a correção da tabela do Imposto de Renda de pessoa física após a definição do reajuste do mínimo.

(Maria Carolina Marcello; Edição de Aluísio Alves)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBARBOSASUPERAVIT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.